Política e recursos anti-plágio

Todo ano, a USP concede mais de 5 mil títulos de mestrado e doutorado – um dos números que tornam sua pós-graduação a maior do mundo. A preocupação com a integridade dessa produção acadêmica, que inclui não apenas teses e dissertações, mas também artigos científicos em revistas nacionais e internacionais, é o que motivou a aquisição de ferramentas para identificar e combater o plágio na Universidade.

A principal delas é a OriginalityCheck (Turnitin). O programa gera um relatório que aponta o porcentual de similaridade de determinado texto em relação a uma extensa base de dados, formada por mais de 143 milhões de artigos acadêmicos, 55 bilhões de sites armazenados e 300 milhões de trabalhos de alunos.

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes passou a solicitar, desde junho de 2017, a apresentação do relatório gerado pelo Turnitin, na ocasião de entrega de monografia para o exame de qualificação e para a defesa. Adicionalmente, toda a produção derivada das pesquisas de mestrado e doutorado em andamento, indicadas no Relatório de Acompanhamento do Bolsista, devem estar acompanhadas do relatório gerado pelo Turnitin.